Vazamentos em piscinas parte I

O vazamento é a saída da água da piscina ou de seu sistema hidráulico para o terreno adjacente. Além de ser responsável por uma elevada perda de água, produtos químicos e eventualmente calor, fatores estes causadores de uma elevada despesa desnecessária, ainda pode provocar uma série de danos à estrutura da piscina, expandir o solo que, saturado de água pode causar a movimentação do deck, provocar a flutuação da piscina quando a mesma for esvaziada, além de outros problemas como, por exemplo: a água proveniente do vazamento indo para os terrenos dos vizinhos.

1- Tipos de vazamento

O vazamento pode ser pontual ou difuso. Pontual é aquele que mais nos interessa devido a grande quantidade de água perdida num curto espaço de tempo. São exemplos: os furos ou trincas nas
tubulações quando o aterro sofre movimentação ou devido a ação de elementos cortantes numa bolsa de vinil ocasionando um furo, uma solda frouxa, uma peça mal fixada ou uma fissura em piscina de concreto.

O vazamento difuso deve-se a uma porosidade acidental como um concreto mal confeccionado, um vinil velho ou apresentando defeito. Sendo um fenômeno menos frequente a perda de água é menor e raramente vai haver problemas, mas a longo termo pode desestabilizar a estrutura da piscina ou ocasionar fissuras maiores quando o terreno é argiloso.

2- Perdas

Uma piscina de 100m² de área com seu nível abaixando um centímetro por dia, tem um vazamento de 1m³ por dia, que representa uma perda anual de 365m³ por ano, correspondendo a uma despesa extra de aproximadamente R$ 2.000,00 por ano. Por isso sua detecção e correção são fundamentais. Exemplificando: uma piscina com
dimensões de 5x10m que perde 2cm de água por dia tem a seguinte perda anual: 5x10x0,02=1m³ ou 365m³ por ano.
Uma piscina com dimensões de 6x12m que perde 4cm em dois dias perde neste
período: 6x12x0,04= 2,88m³
2,88/48=0,06m³/h ou 60l/h.

3- Etapas para solucionar o problema de vazamento

São quatro as etapas para solucionar o problema do vazamento, ou seja, comprovação, macro localização, micro localização e conserto

4- Comprovação do vazamento

A efetiva constatação do vazamento, muitas vezes é facilmente comprovada pelo grande abaixamento do nível de água da piscina num curto período de tempo, mas que pode muitas vezes ser
de difícil constatação quando de umpequeno vazamento que pode ser imperceptível ou que pode ser confundido com uma elevada taxa de evaporação, aliada a um baixo índice pluviométrico no caso de piscinas ao ar livre.

Evaporação alta seguida de baixa precipitação de chuva podem induzir muitos proprietários de piscinas a acreditar que suas piscinas estão vazando. O Centro de Ensino e Pesquisa em Agricultura da Universidade de Campinas obteve dados no período de 22 de junho a 22 de Setembro de 1999 referentes a 79 dias sem nenhuma precipitação (na área de Campinas), fato este que levou muitos proprietários a pensar que suas piscinas estavam vazando. Os índices de medidas em centímetros nessa área no mesmo ano foram em Julho: 15cm (3,3cm/semana), em Agosto: 18cm (4cm/semana), em Setembro: 19cm (4,2cm/semana) e Outubro: 17cm (3,8cm/semana). No estado americano do Arizona, em determinadas épocas do ano, devido a um clima muito seco, tem sido registrado nestas épocas decréscimo no nível da água de até 7cm por semana.

Nestas condições, uma das maneiras de se saber se há vazamento é deixar a piscina descoberta e com os equipamentos ligados num período sem atividade (geralmente num fim de semana) e fazer nela a marcação do nível da água. Num balde com água colocado num suporte dentro da piscina de tal maneira que deve-se fazer também a marcação do nível da água no balde e tanto o nível da água na piscina e do balde estejam nivelados. Se após dois dias os dois níveis baixarem por igual, pode-se afirmar que não há vazamento. No caso do nível da água da piscina baixar mais do que o nível da água do balde, há vazamento, que será tanto maior quanto maior for a dife-rença entre os dois níveis.

Fato interessante é narrado pelo senhor Choiti Inoue no boletim técnico da ANAPP: “Um lojista recebia reclamações de vazamento. Viajou várias vezes muitos quilômetros, sempre percebendo que a piscina estava vazando. Após várias visitas verificou que a caseira usava a água da piscina para lavar o quintal”.
Nos Estados Unidos micrômetros altamente sensíveis (um milésimo de polegada) podem medir variações de altura do nível de água e assim comprovando se há ou não o vazamento.

Constatado o vazamento, passa-se para a próxima etapa, que é a localização do vazamento, operação essa que pode variar de muito fácil a extremamente difícil.

5- Macro localização do vazamento

Para efeito prático vamos dividir os possíveis lugares de vazamento em três principais conjuntos, ou seja: a estrutura (carcaça) e seus dispositivos, como coa-deiras, ralos de fundo, bocais de retorno e aspiração, nichos de iluminação subaquática e outros menos comuns, que nada mais são do que o elo de ligação entre a tubulação hidráulica e a carcaça. Por último a tubulação hidráulica, que consiste nas tubulações de sucção e de retorno.

6- Micro localização do vazamento

Uma vez localizado em qual conjunto está ocorrendo o vazamento, a micro localização consiste em localizar exatamente em qual ou quais pontos deste conjunto está ocorrendo o vazamento.

 

Fonte: Eng. Nilson Maierá
Autor do livro “Piscinas Litro a Litro” – Formado pela USP – Fundador da Academia Raia 4 Piscinas

Site: http://revistapiscinaseafins.com.br/blog/?p=643