Mantendo em dia a limpeza da areia do filtro.

O acúmulo de areia no fundo da piscina é um dos problemas mais frequentes que o proprietário enfrenta antes de recorrer a um serviço de manutenção.Esse problema é sinal de que há um mal funcionamento no filtro de areia ou, até mesmo, de que o equipamento está quebrado.Trata- se de uma situação que não deve ser prolongada, considerando que o filtro desempenha papel fundamental na limpeza da piscina, separando as impurezas da água e contendo a proliferação de bactérias que podem causar infecções e irritações nos banhistas.

Como qualquer equipamento, deve ser utilizando seguindo determinados processos. O tempo de filtragem varia de acordo com o volume da piscina, entretanto, qualquer filtro deve ser limpo

periodicamente, através da função retrolavagem. Isso é o que garantirá uma longa vida ao depósito de areia, o responsável por reter a sujeira e os detritos presentes na água.

Quando feita com cuidado, a retrolavagem pode prolongar (e muito!) a vida útil da areia do filtro, que chega a atingir 10 anos.

Como funciona o filtro de areia?

O filtro de areia utiliza um sistema de limpeza que plagia um processo que acontece e se repete na própria natureza. A água passa pela areia do equipamento, que realiza o papel filtrante e retém todos os elementos sólidos que foram se acumulando na piscina. Trata-se de um mecanismo tão eficiente que chega a ser utilizado em algumas estações de tratamento de águas residuais, nesse caso, com areia de quartzo.

Para que o sistema funcione corretamente, uma bomba é usada para fazer a água entrar pela tubulação superior e sair pela inferior. Durante o recorrido, ela passa pela areia e outros elementos depuradores, capazes de separar os resíduos do fluido. O equipamento dispõe de um manômetro, que indica a pressão interna. A relação entre essa e a sujeira é direta: quanto maior a pressão, mais latente a necessidade de realizar uma limpeza do filtro.

Manutenção: periódica ou de urgência

Faz parte da manutenção básica do filtro de areia realizar, de forma periódica, a retrolavagem do mesmo. O recomendável é fazer a limpeza uma vez por semana, principalmente no verão ou em períodos de uso contínuo da piscina. Para isso, o primeiro passo é colocar a válvula na função retrolavagem, abrir os registros da linha de esgoto (se você tiver uma) e ligar a bomba. O filtro somente deve ser parado quando a água que passa pelo visor estiver clara.

O ciclo enxágue é o segundo passo a ser seguido. Nesse momento, se dará a eliminação das partículas residuais que ainda estão suspensas na água. O procedimento é simples: desligar a bomba, colocar a válvula na função enxaguar e ligar o sistema novamente.

O último passo é a filtragem, em que a função deve ser escolhida com os motores da bomba desligados. Terminado o processo, é preciso fechar o registro do esgoto. O resultado é uma água cristalina e sem qualquer resíduo. Mas lembre-se: o filtro elimina as impurezas da água, mas não tem efeito desinfetante. Tal função está reservada à ação de produtos químicos como o cloro.

Há casos, entretanto, que o processo de retrolavagem não é suficiente para garantir a limpeza da piscina, e normalmente é indicativo de problemas com a tubulação, a areia ou até mesmo com as válvulas do filtro. Nesse caso, o ideal é contar com a ajuda de empresas especializadas, como a ENGEVIL PISCINAS, capazes de fazer uma revisão do equipamento e determinar se é necessário substituição parcial ou total.