Lâmpadas halógenas dicroicas.

Após muitos acidentes com as lâmpadas incandescentes de alta potência e alimentadas por tensão em 127 ou 220 volt, passou-se a utilizar lâmpadas tipos automotivas com alimentação em 12 volts através de transformadores, mas queimavam-se em muito pouco tempo, exigindo manutenção constante e gerando custo excessivo.

Após um tempo passou-se a utilização de lâmpadas  halógenas dicroicas também alimentadas com tensão muito baixa em 12 volts, devido ao SEU ALTO GRAU DE ILUMINAÇÃO, mas com um consumo também altíssimo e manutenção igual às anteriores.

Ainda hoje são utilizadas as lâmpadas DICROÍCAS com alimentação em tensão muito baixa (12 volts), para evitar choques em tensões normais de 127 ou 220 volts da alimentação elétrica residencial.
Mesmo sendo muito baixa tensão, um curto circuito em seus condutores, pode provocar aquecimento em seu transformador e sua queima com possibilidade de um pequeno incêndio que pode se propagar e causar um grande incêndio de proporções não imaginado por exemplo.

Como nem sempre são obedecidas as normas e regulamentação para uma perfeita instalação e isolação desses condutores elétricos e seus acessórios, é necessária sempre a procura de um profissional qualificado tecnicamente para a execução desse serviço sem riscos futuros de acidentes.

INSTALAÇÃO ELETRICA RESPONSAVEL

Cabem aos responsáveis técnicos por essas instalações, a consulta e o estudo das normas, em especial a NBR 5410 (Instalações elétricas de baixa tensão).

A NBR 13570 (Instalações em locais de afluência de público- requisitos específicos), a NBR IEC 60529 (Grau de proteção para invólucros de equipamentos elétricos – código IP) e a norma IEC 60598-2-18 (Luminárias para piscinas e instalações similares), para que o serviço seja executado dentro dos padrões de segurança, evitando acidentes elétricos e com baixo custo.

Com a tecnologia avançada e atual, melhorou enormemente a taxa de iluminação e ornamentação, e diminuiu muito os acidentes fatais.